Arquivos do Blog

Como ter de volta o controle de brilho no seu notebook com openSUSE

Obs.: Esta dica pode servir pra outras distribuições também, ao menos as que possuem a ‘config’ do GRUB em “/boot/grub/menu.lst”

Bom pessoal, aqui estou compartilhando mais um pouco do conhecimento que tenho (que também não é muito). Rodei diversos fóruns, testei diversas distros Linux (atuais) e somente consegui o controle de brilho com versões baseadas no Ubuntu e claro, o próprio Ubuntu.

Tenho um Acer 5741z e lutei muito para poder ter de volta o controle de brilho. Consegui com o Ubuntu, porém eu não sou muito chegado ao Ubuntu (sorry, Ubuntu-fãs :]), então parti para outras distribuições:MandrivaPCLinuxOSKubuntu (só pelo KDE), Zorin OSElementary OS e parei no openSUSE.

Nenhuma delas (exceto as baseadas no Ubuntu) funcionaram de primeira.

O Mandriva não teve jeito, fora que pra me irritar ainda mais, ele não reconheceu a interface eth0 e wlan0 (eth0 Broadcom Netlink gigabit e Wlan0 Broadcom BCM43225 b/g/n), e as baseadas no Ubuntu, como já devem saber, basta editar o arquivo em “/etc/default/grub” e adicionar aquelas linhas ([…]quiet acpi_osi=linux[…]) e bastando reiniciar, terá seu controle de brilho de volta.

Mas nas outras não, teimaram até que eu desisti, mas gostei muito do openSUSE e decidi focar tudo que aprendi em cima dele, consegui uma solução. É simples, vamos lá.

Lembra daquele código usado no Ubuntu quando o brilho não funciona? Então, edite como ‘root’, o arquivo (em distros NÃO baseadas no Ubuntu ou Debian): “/boot/grub/menu.lst”.  OBS: No grub 2 agora é /boot/grub2/grub.cfg

Nas linhas que aparecem como padrão (assim que o sistema é instalado), adicione ao final de “[…]vga=xxx”, sendo que o “xxx” varia de sistema e Hardware senão me engano, então veja no seu arquivo que número (e letras) ele possui. Continuando, adicione ao final dessa linha este trecho:

>> quiet acpi_osi=linux acpi_backlight=vendor splash

Vide imagem:

Linux: Como ter de volta o controle de brilho no seu notebook com openSUSE

Como exemplo, aqui está parte conteúdo do meu “menu.lst” dentro da caixa de texto:

###Don’t change this comment – YaST2 identifier: Original name: linux###
title openSUSE 12.1 – 3.1.0-1.2 (default)
root (hd0,0)
kernel /boot/vmlinuz-3.1.0-1.2-default root=/dev/disk/by-id/ata-WDC_WD2500BEVT-22A23T0_WD-WXM1A60Y1754-part1 resume=/dev /disk/by-id/ata-WDC_WD2500BEVT-22A23T0_WD-WXM1A60Y1754-part2 splash=silent quiet showopts vga=0x317(aqui) quiet acpi_osi=linux acpi_backlight=vendor splash
initrd /boot/initrd-3.1.0-1.2-default

Pronto. Salve e reinicie.

Aos que possuem mais de um inicializador default e o Failsafe, basta copiar e colar os parâmetros no final do ‘vga=xxx’.

Mas lembrem-se: cole somente nas linhas que não fazem parte do Failsafe, já que o mesmo desabilita a ACPI e com esses parâmetros, poderiam ocorrer travamentos ou não fazer efeito algum.

Para os que querem saber como eu descobri, foi assim: quem tem este problema, já deve ter reparado que no Bootloader(Grub), o controle de brilho funciona normal, mas depois do carregamento do kernel e o restante do sistema, já era.

Daí, ainda no GRUB, pressionei sem querer uma tecla de caractere, e essa letra apareceu como entrada de parâmetro ao GRUB. Então analisei e vi que o “quiet” e o “splash” servem como um inicio de código (em que ele espera a entrada de parâmetros) e o Splash, um ‘end of file’.

Já tinha isso em mente, mas só prestei atenção quando fiquei intrigado com essas duas palavrinhas, o GRUB espera a entrada de parâmetros bem no final da linha onde termina com ‘vga=xxx’ (por isso a certeza de que é lá que digitamos os parâmetros e salvamos o arquivo), digitei esses parâmetros e ao iniciar o sistema, estava lá o controle funcionando uma maravilha.

Ao reiniciar não funcionava mais, então me veio à cabeça: é claro, o arquivo “menu.lst” contém esses parâmetros. Dai foi só editar o arquivo como ‘root’ e salvar; ao reiniciar, o sistema já derrubava o brilho de acordo com a configuração que eu tinha feito antes ao detectar somente bateria.

Quanto aos parâmetros, não sei como citar a fonte de quem descobriu primeiro tais parâmetros, porque tem em tantos sites que é difícil saber.

O parâmetro inteiro é este:

GRUB_CMDLINE_LINUX_DEFAULT=”quiet acpi_osi=Linux acpi_backlight=vendor splash”

E funciona no Ubuntu e derivados.

É isso ai, e Viva o Linux!
Até mais.

Previamente publicado por mim em:

Anúncios

Como criar uma imagem .ISO com arquivos que estão no HD.

Neste post eu vou ensinar como criar uma imagem .iso, pra gravar em cd’s ou dvd‘s que neste caso é muito útil, por exemplo, você baixa um sistema operacional vamos supor que seja uma versão do Linux, dai você não sabia que era necessário gravar tudo diretamente no disco vazio e como o Winrar mostrava a imagem .iso descompactavél… então lá vai você e descompacta a imagem pra depois gravar no disco vazio e é ai que está o FFFUUU, quando voce reinicia o pc e tenta dar boot pelo cd ou dvd e não funciona, eita, perdeu o disco não é?. Isso ja aconteceu comigo e, fiz isso usando o nero express, simplesmente peguei os arquivos que estavam descompactados e joguei no nero e ai é que está o bom da historia, na hora de gravar eu não gravo em um cd ou dvd vazio e sim, gravo no hd como uma imagem .iso (lembre-se de que o nero não gravará automaticamente como .iso e sim como .nrg entao você tem que mudar antes de iniciar a gravação), depois de concluída a gravação basta gravar em um cd ou dvd vazio de verdade e então o resultado será o pleno funcionamento do boot e seu sistema que demorou tanto pra baixar vai estar lá bonitinho :). próximo post eu vou colocar imagens que explicam melhor esse processo.